domingo, 5 de abril de 2009

Inatingível (será?)

"Eu posso te ligar a qualquer hora, mas eu nem sei o seu nome"


Eu achava que amor à primeira vista era uma coisa que não existia. Sempre pensei que me enquadraria no caso de: "eu te conheço há muito tempo e descobri que não é só amizade", afinal, nas histórias ficcionais bobas que costumo escrever, sempre há um amor entre amigos, ou, pelo menos, entre conhecidos. Jamais pensei que, só de olhar alguém pela primeira vez, meu coração disparasse, deixando meu corpo paralizado. Porém, foi isso que aconteceu, e justo comigo, uma pessoa que nunca desejou tal coisa.
Naquela manhã, quando saí da sala do simulado do Anglo de São Paulo, calculei que minha manhã seria normal. Quando sentei na mesa, vermelha e com um enorme distintivo da Kaiser em branco em seu centro (sabe Deus onde a escola se arranja essas coisas), estava virada para o lado, conversando com minha colega de classe. Ela anunciou que ia comprar o lanche dela, e deixou-me sozinha no lugar. Foi aí que me virei para frente e o vi.
Com certeza, aquele menino era a criatura mais linda que eu já tinha visto fora de filmes e animes. Por alguns minutos, fiquei olhando para ele, admirando sua beleza. Ele deve ter percebido que estava sendo observado, então, olhou para a minha direção. Tímida, como sempre, desviei o olhar, fingindo estar olhando realmente para o horizonte.


Pensei que só tinha achado o rapaz bonito, nada mais do que isso. Por esse fato, quando peguei-me pensando nele distraidamente, me surpreendi. Seria eu boba a ponto de ficar pensando em um menino do qual eu nem sabia o nome? Logo descobri a resposta: Sim, seria.
Seria e sou, pois, enquanto escrevo esse post, estou pensando nele. E é horrível pensar em uma coisa só o dia inteiro por vários dias. Experimente ficar pensando o dia inteiro em batatas (somente em batatas, não desvie sua atenção pras tangerinas). No fim do dia, você vai ter conclusões batatóticas sobre a vida. O bom é que pensar em batatas não dá aquela dor de estômago chata, que é uma mistura de "frio-na-barriga" com enjôo, e que aumenta quando você pensa em se declarar, e se torna horrível quando você pensa que ele vai morrer de rir de você. E a pior coisa, além de tudo isso, é acordar 25 minutos antes do horário programado no despertador, com uma ânsia de vômito horrível que, na verdade, não tem nada para expelir. É como estar grávida de alguém que você nem tocou por acidente.
Nas outras vezes que o vi, o vi de longe ou de costas. Na segunda situação, foi na fila da cantina. Sabem qual era minha vontade real? Eu queria cutucá-lo e, quando ele se virasse pra mim, faria o mesmo que a garota faz na fotografia a seguir.


É, eu beijaria ele sim. Se não fosse tímida, lóógico, bee.

E vocês sabem qual é a única atitude que eu consigo tomar? A única, única mesmo? Vejam na foto abaixo.


Sim, a única coisa que consigo fazer é me esconder. Não coloco as mãos no rosto, assim como uma menina da foto, todavia, só consigo olhar para baixo, o corpo paralizado, o coração acelerado. E, se fico assim quando ele está de costas pra mim, imagine quando ele me encarar (se é que um dia ele vai fazer isso, já que sou uma garota 100% comum).
Passo o dia inteiro pensando nas probabilidades do que pode acontecer se eu falar dos meus sentimentos pra ele. Penso em como seria bom se ele me aceitasse e me beijasse, mas, na maioria das vezes, penso como seria ruim se ele risse da minha cara. As possibilidades de ele ter uma namorada fora da escola também me perturbam.
A única coisa que sei é que esse menino é quase inatingível para mim, uma menina tímida, que é expert em esperar que a outra pessoa chegue e se declare abertamente. Se eu conseguir respirar fundo e pedir pra falar com ele, perguntar pelo menos seu nome, vou me sentir uma vencedora. Preciso urgentemente vencer esse mal do qual sou acometida, pois isso está me matando. Quem sabe, um dia, eu consiga. Quem sabe, um dia, eu consiga quebrar esse vidro que me impede de me relacionar bem.

2 comentários:

  1. Leginha... Eu não sei o que comentar... *---*
    Mas Liginha, você é linda. Sai de trás da coluna e fala com ele. [/eu não tenho coragem de fazer isso com um menino que eu gosto... mas... se quiser eu ajudo, ok's?]

    Beijão!
    Toyart na veia, malandro \m/

    ResponderExcluir
  2. thaís caroline *-*5 de abril de 2009 14:06

    Lígia , amei o post *-* eu também acho que você deve extravasar seus sentimentos para ele ! :)Você além de linda é super inteligente e legal ! Ele seria um idiota se não aceitasse !

    Eu, mesmo não parecendo ... sou muito tímida também , então... eu não teria coragem ... Se você quiser eu também posso te ajudar *-*

    Beijos :* Lindo banner. ♥

    ResponderExcluir